Conheça os lugares visitados por Álvaro nessa experiência:

 

Centro de música e arte

Que tal ouvir os instrumentos tradicionais da Coréia? Essa academia de música em Seul é cheia de gente jovem tocando e dando uma nova cara a instrumentos tradicionais. A tendência tem uma explicação: com a invasão japonesa, por 40 anos os coreanos foram proibidos de tocar sua música tradicional. Depois da segunda guerra, quando o Japão finalmente deixou a Coréia, o resgate dessa tradição foi acontecendo lentamente. Hoje a coisa virou moda. Todo jovem quer aprender a tocar esses instrumentos com uma sonoridade incrível.

 

Palácio Changdeokgung

É um dos maiores palácios do país. Esse nome tão grande e impronunciável tem também um significado bem grande – o palácio da virtude próspera.

 

Parque Yongdusan

Esse parque da Coréia do Sul além de oferecer uma vista incrível da cidade, também abriga a torre de Busan. O lugar ideal para dar uma pausa na correria e aproveitar um belo cenário.

 

Artesanato dos nós

No bairro de Bukong, em Seul, dá para conhecer uma das tradições mais antigas da Coréia: o artesanato de nós. Em 2004 Seul ganhou um museu exclusivo para expôr esse tipo de arte. Além de expor várias jóias e ornamentos feitos com essa arte, quem tiver talento ou vontade, também pode fazer cursos no local.

 

Arco e flecha

Em um parque que fica a meia hora do centro de Seul é possível treinar arco e flecha como manda a tradição, com direito a figurino e tudo. Só lá para saber se você é um arqueiro de verdade!

 

Praticar baseball

Esse esporte virou uma verdadeira febre na Coréia nos últimos anos. Lá existem várias gaiolas onde por apenas um dólar você pode entrar e dar dez tacadas de baseball. Em alguns lugares as pessoas formam até filas para isso!

 

Centro de treinamento para terremotos e desastres naturais

Para nós brasileiros pode parecer irreal, mas em países asiáticos um lugar assim é necessário. Esse estabelecimento em Seul como alguém deve se comportar caso aconteça um terremoto de 7 graus na escala Richter, dentro de uma cozinha, por exemplo. Também há um simulador de tufões e furacões.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parceiros: