Se os camelos são uma febre no Catar, os falcões são os bichos de estimação preferidos. Até porque é mais fácil ter um falcão em casa do que um camelo.

Nas ruas de Doha não se vê um cachorro, mas a situação mais comum é ver falcões nos braços de seus cuidadores. Dito isso, um dos mercados maid disputados da cidade é o Mercado dos Falcões, bem em frente ao Souq (mercado) mais tradicional da cidade, o Waqif. Semanalmente milhares de reais, quando não milhões, chegam a ser negociados, já que os falcões treinados têm uma média de preço de 50 mil reais. As lojas também vendem todos os acessórios para a falcoaria, como os capacetes que os falcões usam para evitar o stress e as luvas de proteção de seus donos

 

Ao lado do Mercado de Falcões está o Hospital de Falcões. O maior e melhor do mundo. O emir do Catar, líder político do país, é também apaixonado pelos falcões e resolveu criar um hospital com todos os tratamentos subsidiados pelo governo. O resultado é que um falcão pode passar por procedimentos delicados como uma cirurgia pelo preço de menos de 50 reais. Isso facilita a criação de falcões no país. Cada proprietário, tem pelo menos dez falcões em casa. E o hospital tem 40 mil falcões cadastrados, já que gente de todo o Oriente Médio procura o lugar pela excelência de tratamentos, que incluem transplante de penas e até tratamentos estéticos, como sauna e pedicure. Pelo tratamento, é fácil perceber que os reis de verdade do Catar podem voar. E voar rápido.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parceiros: